domingo, 1 de janeiro de 2012

PROJETO APRENDER INGLÊS, CANTANDO



Uma Prática de Leitura, Através da Música 




PROFESSOR
Francisco Antônio de Paula Gregório




Córrego da Forquilha II,
Jijoca de Jericoacoara-Ce

_______________________________________________



ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL FRANCISCO SALES DE CARVALHO
Educar Para Construir um Futuro
 

DISCIPLINA: Língua Estrangeira (Inglês)
PÚBLICO A SER CONTEMPLADO: Alunos do 8º e 9º Ano








PROJETO
APRENDER INGLÊS, CANTANDO






                                    PROFESSOR
                                         FRANCISCO ANTÔNIO DE PAULA GREGÓRIO







CÓRREGO DA FORQUILHA II,
JIJOCA DE JERICOACOARA-CE
JANEIRO/2010

______________________________________________________________________________________________



JUSTIFICATIVA

Pensando em retificar as deficiências de leitura e escrita, nos quais se encontram os alunos deste estabelecimento de ensino, também em acelerar com mais amplidão o conhecimento teórico e a comunicação falada, pelo fato de os mesmos não terem tidos aulas sequenciais até 2007. É aí, portanto, que aparece o projeto “Aprender Inglês, Cantando”, erradicando de forma lógica e cognitiva aquele método de ensino de escolha de conteúdos aleatório e sem contextualização, sem ter afinal, uma linha de pensamento, isto é, uma tendência pedagógica. Assim esse novo método de ensino, de certa forma chamará mais as atenções dos jovens e adolescentes pelo fato dos mesmos se identificarem. Entretanto, fez surgir a ideia de intensificar o uso da mídia digital (principalmente músicas) como material de apoio para tentar atrair os olhares dos aprendizes e obter maiores resultados no ensino da língua inglesa. E com isso propor uma maior desenvoltura aos alunos no que diz respeito à comunicação falada, tendo em vista a importância de saber não só a gramática, mas, também a habilidade da conversação da língua estudada.

Pretende-se dar uma maior ênfase no conhecimento teórico, de modo divertido, prazeroso, utilizando “a música como um agente facilitador do ensino-aprendizagem.” Uma vez que o ensino de Língua Estrangeira (LE) deve possibilitar ao educando uma visão de mundo mais ampla, na qual ele deve ter a oportunidade de externar o seu conhecimento, ou seja, os envolvidos no processo pedagógico devem fazer uso da língua que estão aprendendo em situações significativas e relevantes. Para isso, faz-se necessário também o desenvolvimento das outras habilidades (oralidade e compreensão auditiva) além da leitura e escrita, conforme é priorizado pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). É evidente que se propõe levantar a autoestima dos alunos, trocando a prática rotineira por uma diferenciada, onde o livro didático não será apenas o único subsídio, mas um dos complementos a fazer parte do ensino-aprendizagem. O foco do ensino estará voltado para a música, pois historicamente tem sido usada tanto como forma de comunicação e entretenimento, como também de expressão afetiva, cultural, social, política e religiosa. Sempre esteve presente em todas as sociedades desde tempos imemoriais, com seu caráter subjetivo, o que filosoficamente a coloca entre as virtuoses do ser humano (Pinker-2001).

Este ainda servirá de ferramenta preciosa, pois dependendo do contexto musical pode-se trabalhar o vocabulário, pronúncia de palavras, perguntas e respostas, interpretação textual (oral e escrita), expressões idiomáticas e outros possíveis conteúdos presenciais. Apenas vista de uma forma diferente, isto é, através da música. Uma vez que os jovens e adolescentes se identificam com este lado da arte. Possibilitando assim, uma forma de trabalho com qualidade e eficiência. Estudando a música popular, nos seus mais diversos gêneros como, por exemplo, funk, new age, tecno, jazz, hip hop, reggae, rap, rock’ n’ roll’, blues, etc. É reconhecida como instrumento valioso de apoio ao professor e aos estudantes de LE. Pensando na retificação da deficiência encontrada, no princípio trabalhar-se-á com os alunos ouvindo, depois praticando a leitura, após com a escrita, e depois fazendo uma observação entre leitura e escrita, e depois sucessivamente vendo regras de pronúncia a partir do contexto presencial.

Já é comprovado que por meio da música há facilidade de atingir crianças, jovens e adultos em todo o mundo, pelo fato de todos apreciarem, seja de qualquer estilo ou gênero. E uma das vantagens que ela tem, porque está em todos os lugares, sob diversas formas. Nos bares, nas casas, na escola, no espaço, enfim ela cerca de forma globalmente o universo das pessoas. E todos se sentem convidados, envolvidos pela musicalidade, pelo ritmo, pela melodia e a letra que descreve. Portanto, a música tornar-se-á no dia a dia “uma prática de leitura”, apresentada de uma maneira diferente como, por exemplo, cantada, gesticulada, coreografada, parodiada, declamada e até mesmo dançada. É importante que os alunos conheçam alguns conceitos fundamentais no ensino de língua estrangeira como abordagem, método e técnica, a fim de que compreendam melhor esta nova língua que passa a fazer parte de seu conhecimento pessoal. 

Esta proposta tem uma linha de trabalho, baseado na tendência pedagógica “A libertadora” de Paulo Freire, onde afirma que: “o sujeito aprende construindo seu próprio conhecimento, a partir do lúdico.” Dentro desta ideia construtivista, serão trabalhadas, todas as atividades, deste projeto, e espera-se que no final, os envolvidos sejam capazes de interagirem com o outro, ler textos sem dificuldades, escrever e produzir sem nenhum problema.       

OBJETIVO GERAL

Utilizar a música para aproximar os alunos da Língua Inglesa (LE), facilitando assim o conhecimento dos diferentes estilos e gêneros musicais, promovendo a interação com o outro, usando de certa forma a língua, em situações significativas, desenvolvendo mais de modo positivo a pronúncia e leitura de palavras, retificando a deficiência de escrita e associando o conhecimento adquirido com a prática da comunicação.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

·         Despertar no aluno o interesse, a atenção, a percepção e o hábito de ouvir (to listen);
·         Conhecer os significados de palavras, expressões ou frases;
·         Aprender os conceitos fundamentais, conhecer o gênero musical e saber diferenciá-lo entre si;
·         Conduzir o aluno a ler em inglês, utilizando gradativamente a entonação de voz, a pronúncia e a pontuação frasal;
·         Efetuar a leitura em suas diferentes formas: silenciosa, individual, compartilhada, fragmentadas em pequenos trechos, coletiva ou em grupos;
·         Desenvolver a oralidade e escrita, por meio de exercícios variados;
·         Fazer com que o aluno aprenda a escrever palavras, expressões, frases ou trechos, observando a fala e a escrita;
·       Reconhecer os recursos linguísticos e gramaticais que possibilitem o ensino-aprendizagem se dar de forma prática e eficiente;
·      Motivar o educando para a importância da música como indicador de contato da cultura inglesa;
·    Trocar ideias com o outro, utilizando a conversação oral; 
·    Aprender a utilizar a música de forma criativa, comunicativa e inovadora. 

______________________________________________________________________________________

METODOLOGIA
RECURSOS DIDÁTICOS

·         Uso de ordenação de palavras, frases ou trechos;
·         Exploração e leitura de fragmentos de texto;
·         Leitura dramatizada;
·         Explanação e aula expositiva;
·         Roda de leitura e troca de ideias;
·         Utilização de pesquisa, apresentação e estudo de grupo;
·         Exercícios orais e escritos repetidos;
·         Soletramento de palavras, expressões ou frases;
·         Declamação, canção cantada, coreografia ou dublagem;
·         Dramatização ou peça cômica;
·         Ditados, cópias e jogos de atenção;
·         Construção de mural, folheto musical, slides, traduções e
versões;
·         Perguntas e respostas ou conversação oral;
·         Thriller (de música ou de filme);
·         No término do projeto, expor as atividades de maior destaque.




·       Aparelho audiovisual, disco, xerox do exercício e aluno-professor como recursos humanos; 
·       Tarjetas, papel cartão e xerox do exercício;
·       Xerox da música, aparelho audiovisual e disco;
·       Aparelho audiovisual, DVD (disco), cópia do texto musical, régua grande, dicionário de inglês e material do educando;
·       O professor como recurso humano, papel ofício, pincel, Cartolina e fita gomada;
·       Dicionário de inglês, internet, computador, texto musical, biblioteca e material do aluno;
·       Tarjetas, xerox de exercício, caixa de bombom vazia, cartela, cartolina ou papel ofício, pincel e fita gomada;
·       Tarjetas, papel madeira, pincel, lista, xerox do exercício, quadro branco, pincel p/ quadro, aluno-professor como recursos humanos;
·       Texto musical, aparelho audiovisual, cd, microfone e material do aluno;
·      Texto, aparelho audiovisual, cd ou DVD, vestuário e câmera fotográfica; 
·      Texto, material do aluno, bingo, bola de papel, aparelho audiovisual e cd;
·       Papel madeira, pincel, papel ofício, cd, computador, internet, dicionário de inglês, biblioteca e fita gomada;
·       Tarjetas, caixa de bombom vazia, material do aluno, texto e aluno como recurso humano;
·         Aparelho audiovisual, cd, DVD, letra, internet, dicionário de inglês, material do aluno, quadro branco e pincel;
·       As atividades que foram realizadas.



____________________________________________________________________________________
CRONOGRAMA

1.      DURAÇÃO DO PROJETO
            O referido projeto se estenderá por todo o ano letivo, cumprindo todas as etapas (que se dará bimestralmente) e seus respectivos prazos, por ele determinado.

2.      FLUXO DAS ATIVIDADES
1º Bimestre
2º Bimestre
3º Bimestre
4º Bimestre
Fev, Mar/Abril
Maio/Junho
Agos/Setembro
Out, Nov/Dez
08/02 a 23/04
03/05 a 25/06
09/08 a 24/09
01/10 a 03/12



METAS

Espera-se, que com esta proposta consiga erradicar o índice de deficiência de leitura, pronúncia e escrita, e chegue atingir a 65% dos alunos envolvidos, promovendo-os, portanto, a prática do diálogo entre os mesmos.



AVALIAÇÃO

A avaliação se dará de modo processual, contínuo, a partir do desenvolvimento das propostas pedagógicas, do desenrolar das atividades sugeridas e, realizadas em sala de aula ou fora do âmbito escolar. Como também por meio dos diagnósticos feitos em cada uma das etapas do projeto.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

·   ELIZABETH YOUNG CHIN & MARIA LUCIA ZAOROB – Língua Estrangeira Moderna – Inglês: Keep in mind. Editora Scipione, 1ª edição, São Paulo, 2010.;
·   WILSON LÍBERO – Língua Estrangeira Moderna – Inglês: English Information. Editora FTD, São Paulo, 2005.;
·   CORDÉLIA CANABRAVA– English today. Escala educacional, 2ª Edição.; 
·   RUTE SIQUEIRA – Magic Reading. Editora Saraiva, 4ª Edição reformulada – 2002, 2ª tiragem, 2004.
·   NELSON TORRES – Gramática da Língua Inglesa;
·   Baseado nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN);
·   Outras fontes como Monografias e Artigos. 



3 comentários:

  1. Este projeto para mim foi inédito, pude contribuir de maneira satisfatoriamente tanto na parte cognitiva quanto na parte intelectual, consegui trazer meus alunos e fazê-los aprender a ler, escrever, pronunciar e produzir pequenos textos de forma divertida; também percebi que os alunos executavam as atividades com alegria, interesse e de modo bem prazeroso.

    ResponderExcluir
  2. Quanto as músicas a serem trabalhadas no projeto deverão ser selecionadas pelo próprio professor, porque ele deverá escolher aquelas que são da preferência dos alunos. Principalmente quanto ao estilo, gênero, ritmo e melodia.

    ResponderExcluir

Obrigado a todos que passarem por esse blog e deixar seu recadinho.